THE DELAGOA BAY REVIEW

05/02/2010

Portugal, por Eça, 1867

Filed under: Citações, Eça de Queiroz, Politica Portuguesa — ABM @ 5:15 am

por ABM (Alcoentre, 6 de Fevereiro de 2010)

Nestes dias, por alguma razão, citações como esta andam nas cabeças de muitos.

Advertisements

14 comentários »

  1. Eça de Queizoz, muito melhor que o “Prof” Bambo, que a Maya, que o bruxo de Fafe…

    Portugal é uma esfera – não tem ponta por onde se lhe pegue.

    Oftalmologista?

    Gostar

    Comentar por umBhalane — 05/02/2010 @ 10:44 am

  2. O Eça e o Ramalho colocaram muitas questões cuja pertinência é tão contemporânea que chegamos a duvidar que foram colocadas há mais de 100 anos. Afinal o que mudou com a república? Talvez os nomes e quiçá o nível linguístico tenha descido entretanto. De resto, está tudo na mesma. Como a lesma!

    Ai, triste sina esta de ser poeta e ser lusíada!

    Gostar

    Comentar por Leonel Auxiliar — 05/02/2010 @ 3:37 pm

  3. ABM tomei a liberdade de reduzir o tamanho do excerto para que se lesse sem interrupções coluna da direita. Para os pitosgas clicando aumenta a imagem …

    Gostar

    Comentar por jpt — 05/02/2010 @ 5:19 pm

  4. aquele ordinariamente é certeiro. ihihih.

    Gostar

    Comentar por candida — 05/02/2010 @ 6:48 pm

  5. Nada que não possamos subscrever –e aumentar– os vizinhos ibéricos, fartos da terrível estupidez da que falava Cipolla in Allegro ma non troppo.

    Gostar

    Comentar por Gemma Nadal — 05/02/2010 @ 8:12 pm

  6. Por momentos, ao abrir o blog e dar de caras com o título, pensei que ia saír a famosa blague dos ‘deputados de cu’, também do Eça.

    Afinal, saiu esta.

    Em giria futebolistica, 2-0, para o Eça…

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 05/02/2010 @ 9:28 pm

  7. Sr Miguel

    Se encontrar, por favor brinde-nos com esse comentário de Eça. Nunca me canso de os ler…

    Gostar

    Comentar por ABM — 05/02/2010 @ 9:42 pm

  8. Vou procurar, ‘tá combinado.

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 06/02/2010 @ 4:35 pm

  9. Sobre ‘os deputados de cú’, tentei extrair da Net o parágrafo completo, mas ‘desconsegui’.

    Basicamente, é uma ironia sobre os deputados, nos idos 1900, que se sentavam na assembleia e durante todo o ‘mandato’, entravam mudos e saíam calados, ou seja, limitavam-se a votar, sem nada produzir, contribuir, gerar, etc.

    Caro que existe ainda hoje em dia dezenas destes putativos deputados.

    No entanto, ao ‘pesquisar’, dei de caras com este texto, uma pérola, que este sim, não conhecia …

    «Meia manhã, era tudo cheio nas dez aldeias e nos montes, onde alguns roçadores e mateiros tinham rompido na faina sôfrega e desatinada. Quem levou a notícia? Foi este tio, foi aquele recoveiro, foi a Júlia Tanganha, que anda aos ovos, foi o António João que passou com a camioneta, a questão é que era verdade. Tão verdade que já estavam na vila os carros dos engenheiros e as máquinas de lavrar — informou outra voz. Vinham portanto os cães do Governo escorraçá-los da serra! Então o dia de juízo estava a amanhecer!
    Governo para o aldeão é sinónimo de Estado e de tudo o que dá leis, uma quadrilha do olho vivo. Já lhes levavam coiro e camisa em contribuições, tributos, posturas, alcavalas de vária ordem, e vinham ainda esbulhá-los da serra? Hoje a serra, amanhã, por uma razão análoga, corriam-nos de casa para fora. Ah, cachaporra dum santo! O que todos queriam era viver à custa da barba longa, mãos brancas com bons anéis, bom automóvel, amigas para o gozo e criadas para todo o serviço que vinham buscar aos viveiros da plebe, cabritos gordos que se criavam nos ferragiais, e trutas que eles serranos estavam proibidos de pescar nos seus rios. Que maiores carrascos e ladrões!?»
    Aquilino Ribeiro in ‘Quando os Lobos uivam’

    O seu romance é uma obra de ficção, mas é difícil que outro texto, mesmo escrito com pretensões de documento histórico, possa ser mais esclarecedor sobre o assunto.

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 06/02/2010 @ 9:55 pm

  10. Retirado daqui:

    http://huambino.blogs.sapo.pt/2009/05/

    Com a devida vénia

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 06/02/2010 @ 9:58 pm

  11. Sr Miguel A

    Citação muito apropriada e muito …Aquilina.

    O blogue indicado muito interessante. Estive no Huambo algumas vezes, a experiência dava não dez artigos de blogue mas um filme a 3D estilo Avatar. Achei muito interessante. Está a ressurgir do suplício que deve ter sido a guerra.

    Obrigado

    Gostar

    Comentar por ABM — 06/02/2010 @ 11:01 pm

  12. Só faltava saber qu o Restaurante da Residencial ‘Toyo-Toyo’ (será assim?), também tinha encerrado…

    É que fazem do melhor Caril que já comi em toda a minha vida.

    Ah, e o frango à Cafreal, e as Laurentinas geladas, e os caranguejos esverdeados e…e…

    Mas lamentavelmene só lá para Agosto, não antes, embora não seja de todo a melhor altura para visitar Moçambique.

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 07/02/2010 @ 8:11 am

  13. E este comentário deveria ter saído no post do ‘Polana’, mas enfim…

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 07/02/2010 @ 11:30 pm

  14. Não vejo porquê, que melhor para esquecer os Acácios do que uma boa mesa. E sim, o restaurante do hotel Hoyo-Hoyo continua a servir muito bem e imbatível na chamada “relação qualidade-preço”. Um tipo entra lá a falar dos Socrates deste tempo e logo muda de conversa

    Gostar

    Comentar por jpt — 07/02/2010 @ 11:59 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: