THE DELAGOA BAY REVIEW

16/02/2010

CITAÇÃO DE MARCUS TULLIUS CICERO

Filed under: Citações, Marcus Tullius Cicero, Politica Portuguesa — ABM @ 5:20 am

por ABM (Cascais, 16 de Fevereiro de 2010)

Anúncios

13 comentários »

  1. E este senhor nao estara disponivel para uma consultoriazita ca por terras lusas? 🙂

    Gostar

    Comentar por AL — 16/02/2010 @ 6:53 am

  2. Nos tempos de Cícero as consultorias consistiam em cortar o pescoço aos governantes que não sabiam governar.

    Aliás foi o que aconteceu a ele (mas no caso dele foi azar).

    Gostar

    Comentar por ABM — 16/02/2010 @ 7:26 am

  3. É sempre relaxante ler ‘pérolas’ sobre outros ‘países’ ou culturas, para não entrarmos em depressão colectiva…

    Embora, para variar, lá esteja o latino típico envolvido.

    Má sorte…

    Gostar

    Comentar por Miguel A. — 16/02/2010 @ 9:27 am

  4. Pois o Cicero tambem nao e propriamente exemplo… foi um dos que contribuiu (ilegalmente) para impedir a recandidatura de Cesar ao consulado forcando-o a atravessar o Rubicao para fora da sua jurisdicao com o seu exercito proconsular e marchar sobre Italia.
    Isto fora as suas Catilinarias, que, apesar de interessantes de um ponto de vista retorico tiveram como objectivo unico dar ao seu consulado um certo brilho acabando por se tornarem em profecias auto-consumadas.
    Cicero foi um excelente advogado e demagogo mas um pessimo politico e estadista.

    Gostar

    Comentar por Lowlander — 16/02/2010 @ 11:12 am

  5. Lowlander,
    Não podia estar mais de acordo.
    Para mais, a sua visão do império era pouco abrangente, como provam as disputas que efectivou com Caius Julius Caesar.
    Apesar do seu humanismo, não conseguiu uma governação consistente. Odiava generais apesar de ter servido Pompeu. Mas isso foi para irritar Júlio César 🙂

    Gostar

    Comentar por VA — 16/02/2010 @ 12:49 pm

    • Não posso deixar de lamentar. Mais de 2000 anos decorridos e Cícero, grande homem de cultura e republicano de têmpera, continua a ser invectivado pelos adeptos da monarquia sagrada. E no blog onde eu escrevo! Como dizia outro “delenda Cartago est”, é preciso apagar os obscurantistas …

      Gostar

      Comentar por jpt — 16/02/2010 @ 3:31 pm

  6. JPT,
    Eu não sou adepta da monarquia sagrada.
    Julius é personagem histórico de monta e conquistador ímpar.
    Cícero, homem que defendia a República a todo o custo, era uma mente genial. O facto de ter recusado fazer parte do triunvirato de Júlio César e o seu legado escrito provam a sua integridade moral e intelectual.
    Mas tenho um fraquito pelo ‘ditador’ Caius Julius.
    Contradições, fruto da aprendizagem da História baseada nas monarquias, I presume. 🙂

    Gostar

    Comentar por VA — 16/02/2010 @ 3:57 pm

  7. Diz-se que as sua últimas palavras foram : “Não há nada correcto no que estás a fazer, soldado, mas tenta matar-me correctamente.”.

    Gostar

    Comentar por VA — 16/02/2010 @ 4:21 pm

  8. Caro JPT,

    Nao foi Cesar, nem sequer o sobrinho Augusto, quem matou a Republica pelo que escusa de se lamentar, Cicero foi um tolo, perdoe-me a franqueza, que queria zombificar algo que ja estava morto ou pelo menos moribundo e para isso tudo serviu, ate aliarse ao Bonni, uma cambada tao ultra conservadora que ate faria corar alguns de agora.
    A Republica foi morta muito antes, pelo Primeiro Homem de Roma, consul 7 vezes, proclamado terceiro fundador de Roma e salvador da Republica contra os Cimbros e Teutoes.

    Gostar

    Comentar por Lowlander — 16/02/2010 @ 5:16 pm

  9. Exmos

    A erudição desta comunidade maschambiana assombra-me. Inspirou-me apenas a parcimónia da frase. Há-o político que não tenha telhados de vidro? Se há exemplo disso, é Roma, 55.a.C. O meu foco imediato é Lisboa, a.D. 2010…

    Mas confesso que a história de Roma é absolutamente sedutora. Pelo sublime e também pelo infame.

    Gostar

    Comentar por ABM — 16/02/2010 @ 5:31 pm

  10. Caio Mario, claro!

    Gostar

    Comentar por VA — 16/02/2010 @ 5:32 pm

  11. Tenho que confessar algum apreço por isto: em vez de discutirmos as malevolências do “engenheiro” Socrates ou debatermos as hierarquias das propriedades dos doutores Rangel, Branco ou Coelho, um mergulho sobre as qualidades e defeitos de Cícero e contemporâneos. Vou ali às estantes para não botar de cor — mas retiro de qualquer invectiva minha esse Octávio, depois Augusto, estadista de mão cheia, grande ideólogo.

    Gostar

    Comentar por jpt — 16/02/2010 @ 6:47 pm

  12. Eu só queria dizer que a politica não deve ser o saco do lixo das competências dos que não têm sucesso noutras areas da sociedade.

    Gostar

    Comentar por Pedro Silveira — 17/02/2010 @ 9:15 am


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: