THE DELAGOA BAY REVIEW

22/04/2010

QUO VADIS, EURO?

Filed under: Economia de Moçambique, Economia Portuguesa — ABM @ 10:26 pm

por ABM (22 de Abril de 2010)

Thursday, Dec 31            1.4406 USD
Monday, January 4        1.4389 USD
Tuesday, January 5        1.4442 USD
Wednesday, Jan 6           1.4350 USD
Thursday, January 7     1.4304 USD
Friday, January 8           1.4273 USD
Monday, January 11      1.4528 USD
Tuesday, January 12     1.4481 USD
Wednesday, Jan 13        1.4563 USD
Thursday, Jan 14            1.4486 USD
Friday, January 15        1.4374 USD
Monday, January 18    1.4369 USD
Tuesday, January 19    1.4279 USD
Wednesday, Jan 20      1.4132 USD
Thursday, Jan 21           1.4064 USD
Friday, January 22       1.4135 USD
Monday, January 25    1.4151 USD
Tuesday, January 26    1.4085 USD
Wednesday, Jan 27       1.4072 USD
Thursday, January 28  1.3999 USD
Friday, January 29        1.3966 USD
Monday, February 1     1.3913 USD
Tuesday, February 2    1.3937 USD
Wednesday, Febr 3       1.3984 USD
Thursday, February 4 1.3847 USD
Friday, February 5       1.3691 USD
Monday, February 8    1.3675 USD
Tuesday, February 9    1.3760 USD
Wednesday, Febr 10     1.3740 USD
Thursday, Febr 11         1.3718 USD
Friday, February 12     1.3572 USD
Tuesday, February 16 1.3649 USD
Wednesday, Febr 17    1.3726 USD
Thursday, Febr 18        1.3567 USD
Friday, February 19    1.3519 USD
Monday, Febr 22          1.3626 USD
Tuesday, Febr 23         1.3577 USD
Wednesday, Febr 24    1.3547 USD
Thursday, Febr 25       1.3489 USD
Monday, March 1         1.3525 USD
Tuesday, March 2         1.3548 USD
Wednesday, March 3  1.3641 USD
Thursday, March 4      1.3668 USD
Friday, March 5            1.3582 USD
Monday, March 8         1.3662 USD
Tuesday, March 9        1.3557 USD
Wednesday, March 10 1.3610 USD
Thursday, March 11     1.3657 USD
Friday, March 12           1.3765 USD
Monday, March 15       1.3705 USD
Tuesday, March 16       1.3723 USD
Wedn, March 17             1.3756 USD
Thursday, March 18     1.3660 USD
Friday, March 19           1.3548 USD
Monday, March 22       1.3471 USD
Tuesday, March 23      1.3519 USD
Wedn, March 24            1.3338 USD
Thursday, March 25    1.3356 USD
Friday, March 26          1.3353 USD
Monday, March 29       1.3471 USD
Tuesday, March 30      1.3482 USD
Wedn, March 31            1.3479 USD
Thursday, April 1         1.3468 USD
Monday, April 5           1.3486 USD
Tuesday, April 6          1.3396 USD
Wednesday, April 7   1.3340 USD
Thursday, April 8       1.3296 USD
Friday, April 9             1.3384 USD
Monday, April 12        1.3585 USD
Tuesday, April 13       1.3583 USD
Wednesday, April 14  1.3615 USD
Thursday, April 15      1.3544 USD
Friday, April 16           1.3535 USD
Monday, April 19        1.3432 USD
Tuesday, April 20       1.3486 USD
Wednesday, April 21 1.3373 USD
Thursday, April 22    1.3339 USD

Quanto ao Metical, vai-se aguentando bem, considerando as circunstâncias. A chatice é a inflação em Moçambique. Mas para quem ganha em dólares, é o totobola.

Na falta de melhor, em Portugal também já anda tudo num rodopio para subir preços.

É a competitividade portuguesa no seu melhor.

Fonte: http://www.x-rates.com/d/USD/EUR/data120.html

15 comentários »

  1. Titulo sugestivo.
    Será que vamos sair do Euro?

    Comentar por Pedro Silveira — 23/04/2010 @ 1:27 am

  2. “Para quem ganha em dolares é o totobola”. Para quem ganha em meticais … isto aperta, garanto

    Comentar por jpt — 23/04/2010 @ 6:51 am

  3. Pelo que vou lendo ha duas saidas para a actual crise do Euro:

    1 – Mais integracao europeia essencialmente no sentido da criacao de uma federecao com um banco central que emita divida Europeia e portanto transferencias de capitais das regioes mais ricas para as regioes mais pobres.
    2 – Desintegracao. Saida em bloco ou dos paises mais pobres ou dos paises mais ricos do Euro para que se criem duas moedas com taxas de cambio separadas e taxas de juro diferentes. Esta solucao levara inevitavelmente a bancarrota de alguns dos paises no bloco pobre e incuprimento do pagamento da divida.

    Da forma como esta a situacao e insustentavel e os paises como a Alemanha que por agora julgam que estao bem e estao a dar um pessimo exemplo de solidariedade europeia e estao na pratica a bloquear a solucao que eu classificaria de “por cima” (i.e. mais integracao ou federalismo) para o problema sao uns pobres miopes da pior especie.
    A divida dos outros e espelhada nos superavites deles, e os superavites deviam ser vistos como um problema tao grave quanto a divida porque um nao existe sem o outro. E quando as notas de divida dos paises pobres nao valerem mais que o papel em que estao impressas, as linhas a preto nos livros de contabilidade dos credores tambem nao valerao mais que a tinta com que foram pintadas. Por outras palavras: quando eu devo 10 testoes o problema e essencialmente meu, mas qunado devo 10 melhoes o problema passa a ser definitivamente nosso.

    Comentar por Lowlander — 23/04/2010 @ 11:54 am

  4. Sr Pedro Silveira

    Não acredito que haja saídas da zona Euro. Mas fica bem dizer isso agora. Politicamente, seria suicídio. Economicamente, um desastre de proporções épicas.

    Jpt

    Sim, para quem ganha em Meticais estão feitos ao bife. Mais grave ainda: pelo que tenho lido, Moçambique arrisca-se a ficar numa situação em que, como destino de investimento privado internacional, quer pela via fiscal, quer pela cambial, quer pelos factores de custo, de se tornar um destino cada vez menos apetecível. E a paciência dos governos e agências multilaterais para doar e conceder “soft loans” está digamos que em fase de re-equacionamento. E corre-se o risco de haver um fosso crescente entre o que se diz que se quer e a realidade dos negócios à partida. om impacto directo na geração de negócio, receitas fiscais e criação de emprego. Mas, ainda que os sinais não sejam fantásticos, creio que neste momento ainda é cedo para aferir o futuro próximo. O mandato presidencial actual só agora começou e ainda se fazem sentir os violentos resquícios da crise mundial. As coisas podem mudar. Um pouco. Talvez.

    Entretanto, é aguentar.

    Sr Lowlander

    Creio que a sua perspectiva é lúcida e avisada, se bem que, como já referi acima, acredito que o seu cenário 2 seja apocalíptico pois no mínimo acabava com o projecto europeu quase de uma só penada, e criava uma perigosa e instável frente na orla meridional europeia.

    Mas concordo consigo num aspecto crucial: não acredito que os alemães estejam inclinados a sacrificar a sua disciplina fiscal e soberania financeira (para não dizer mais) para alimentar as práticas predadoras e de total irresponsabilidade fiscal e económica de um punhado de países membros, os quais não sentem ou não achem importante não gastar o que não têm e não honrar o que devem. Nesta frente, algo vai ter que acontecer, e para já o que se vê é o dólar (afinal) a valorizar-se contra o euro, os governos e os mercados mais afectados por esta crise a pagarem mais e mais e mais juros pelo que devem. Até agora, os alemães não estão a sentir directamente os custos desta evolução. Mas em breve vai chegar o dia.

    E nesse dia vamos nós todos maschambeiros ver para que lado os ventos sopram.

    Comentar por ABM — 23/04/2010 @ 7:22 pm

  5. Sr Pedro Silveira, Sr Lowlander

    Sugiro a leitura de um texto publicado hoje no Economist, sobre a presente situação naquele país que fica ao lado da Macedónia e que anda financeiramente aos tombos.

    A peça estuda os vários cenários e tem a curiosidade de um deles ser um em que esse país renega a sua dívida soberana mas não sai do Euro.

    Como Portugal está mais ou menos no mesmo barco, com dois anos e meio de distância em termos do momento em que tem que fazer mesmo o que tem que fazer, a leitura é tanto mais interessante.

    E aí a única coisa que posso dizer é: Deus ajude quem vive em Portugal nessa altura.

    E talvez por esses dias acabe já demasiadamente longo experimento nacional do “rumo para o socialismo”.

    Após trinta e seis anos, já chega.

    Comentar por ABM — 23/04/2010 @ 7:32 pm

  6. O artigo que referi atrás:

    http://www.economist.com/daily/news/displaystory.cfm?story_id=15980711&fsrc=nwl

    Comentar por ABM — 23/04/2010 @ 7:33 pm

  7. ABM,

    Concordo com a sua referência aos 36 anos. Têm sido penosos e, como sabe, o que começa mal não acaba bem.

    Quanto à saída do Euro, vamos esperar para ver. Eu, neste momento, não estou tão certo que essa hipotese dentro de 2 a 3 anos, senão antes, não salte para cima da mesa. O crescimento económico de Portugal vai ditar o timming da sua discussão.

    Isto é como as reformas sempre adiadas: nós pensamos que elas nunca vão chegar mas mais cedo do que pensamos eles vão-nos bater à porta.

    Vamos esperar para ver. Temos uma moeda, o euro, que intrinsecamente não vale o que pagamos por ela.

    Comentar por Pedro Silveira — 24/04/2010 @ 12:42 am

  8. Leio no “Autarca”, o primeiro jornal electrónico editado a partir da Beira, edição de ontem, que nas duas últimas semanas o Metical desvalorizou 17.6% contra o dólar, 18% contra o euro e 17 por cento contra o rand sul-africano.

    Supostamente, estes dias um dólar americano vale 32.69 Meticais.

    Hum….ataque ao Metical? ou crawling peg a martelo?

    Comentar por ABM — 24/04/2010 @ 4:13 pm

  9. E já agora um artigo sobre Portugal e a Grécia, publicado no dia 22 de Abril:

    http://www.economist.com/research/articlesBySubject/displayStory.cfm?story_id=15959527&subjectID=348918&fsrc=nwl

    Não menos interessante, os comentários de alguns leitores do Economist:

    http://www.economist.com/node/15959527/comments

    Comentar por ABM — 24/04/2010 @ 5:03 pm

  10. who cares anyone seen a monhe i will give you a dollar

    Comentar por Margarida — 25/04/2010 @ 7:10 am

  11. Quando cheguei a Angola, o rácio €/USD estava em 1.32.

    Depois de repente começou a subir, até aos 1.62 (!!!!) e todos os que aqui recebiamos em USD sofremos na pele o quanto baste…

    Agora, sendo um ‘pouco’ egoista, deixai ficar assim uns mesitos, para atenuar a pancada de há 2 anos atrás…

    Comentar por Miguel A. — 25/04/2010 @ 8:54 am

  12. eu concordo os gregos em saldo que vontade de rir embora comprar a grecia bocado por bocada compra um grego leva dois de promocao

    Comentar por Margarida — 25/04/2010 @ 11:39 am

  13. Sugiro vivamente a leitura atenta deste posts (e acima de tudo toda a serie de posts linkada no fundo deste).

    http://ladroesdebicicletas.blogspot.com/2010/04/espera-de-um-milagre-na-alemanha.html

    1 – Reparem nas datas das postas.
    2 – Muito do que escrevi acima, verao, nada mais e que parafrasear o Jose Bateira.
    3 – Reparem tambem em alguns dos comentarios nas altura dos primeiros posts, para sorrir…

    4 – Bem sei que o ladroes de bicicletas e um antro de esquerdistas da pior especie ou socialistas comedores de criancas e “neo-robisons” mas enfim, arrisco uma vez blasfemar comeste link…🙂

    Comentar por Lowlander — 28/04/2010 @ 10:06 pm

  14. Jorge Bateira. Sou pessimo a trocar nomes…

    Comentar por Lowlander — 28/04/2010 @ 10:08 pm

  15. Sr Lowlander

    Só para responder à sua nota, uma vez que obviamente os eventos estão-nos quase a ultrapassar: Li o texto dos tais ladrões das bicicletas (são tantos que aquilo devia chamar-se “Ali Babá e os 40 ladrões de bicicletas”).

    Não conheço mas se são um grupo de fanáticos da esquerda, não se nota pelo texto. Objectivamente, a análise é mais ou menos acertada.

    Comentar por ABM — 28/04/2010 @ 11:34 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: