THE DELAGOA BAY REVIEW

08/06/2010

BOLETIM DO MUNDIAL NÚMERO UM

Filed under: Mundial de Futebol 2010 — ABM @ 12:08 am

por ABM (7 de Junho de 2010)

A três dias do arranque do campeonato mundial de futebol da FIFA, por falta de orçamento, o Maschamba não nomeou ainda um enviado especial para assistir aos jogos e reportar aqui o que realmente se passa naquele torneio desportivo. O nosso Senador, que está mais perto do local do crime, anda ocupado.

Felizmente, tratando-se de futebol, e estando Portugal presente depois de um processo surreal de qualificação, creio que estes dias se vê, ouve e lê mais sobre o que se passa aqui de Cascais City, que na pindérica e pouco visitável cidadezinha de Magaliesberg, especialmente desde que Mr. Queiroz y sus muchachos lá chegaram ontem, em mini-apoteose.

Nas televisões portuguesas, o carnaval já arrancou. Discute-se tudo e mais alguma coisa em redor da equipa portuguesa e do campeonato.

E depois há as curiosidades, como por exemplo, o de o logotipo acima exibido, que é o logotipo oficial deste campeonato, ter sido desenhado por um português, ou pelo menos luso-sul-africano.

E ainda a insistência da imprensa portuguesa de chamar aos portugueses que vivem na África do Sul (e que foram aos berros e com as bubuzelas receber a equipa a Joanesburgo e à entrada da pequena cidade a 100 kms) como “emigrantes”. O termo sendo utilizado como se um português emigrado fosse uma espécie de sub-categoria do espécimen que nunca se venturou para fora de fronteiras por mais que umas fériazitas (segundo o actual presidente, provavelmente a crédito).

Dado que a equipa foi acompanhada de um circo de jornalistas, infalivelmente acaba-se, acredito que por falta de tema, a falar daquelas absolutas inutilidades, tais como o que é que o Sr. X, cozinheiro da equipa, acha da cozinha do hotel, e se vai fazer uns bacalhauzinhos com natas para o Cristiano ou não, se dormiram no avião enquanto voavam para a África do Sul, se faz muito frio quando jogam.

Claro que nada se compara às, invariavelmente, totais inutilidades proferidas pelos jogadores e o treinador. Mas a isso já o espectador português está habituado, pois em Portugal há toda uma florescente indústria de programas que só falam nisso: o que é que acham da relva, ah como eles adoram os seus adeptos, que lhes enchem o coração e os motivam tanto, se o Drogba (um jogador qualquer creio que da Costa do Marfim) estar magoado vai mudar as coisas ao mundo ou não.

Paralelamente, vê-se uns vislumbres da África do Sul, assim um pouco para o estilo de vôo rasante.

Talvez o melhorzito que se viu foi um programa de duas horas que passou na estação de televisão da SIC e que fez um relato, baseado em testemunhos, das relações de Portugal com a África do Sul desde as independências de Angola e de Moçambique. Saliento dois testemunhos: a) o de Cavaco Silva, que foi primeiro ministro entre os mandatos de P.W. Botha e Nelson Mandela, e em que terá tido em Lisboa a pior reunião da sua vida com Botha, que fez uma curta visita, b) o de Mário Soares, quando foi à África do Sul em 1989 por causa do acidente aéreo do filho na Jamba (F.W.De Klerk procurou-o e consultou-o). Merecidamente, o herói do documentário foi Nelson Mandela, o Grande Apaziguador e uma personalidade ímpar.

Então amanhã os portugueses jogam contra Moçambique num campo de críquete convertido.

Há uma vantagem política neste festival desportivo: nas próximas quatro semanas, a Espanha pode invadir Portugal, Sócrates comprar e vender a TVI duas vezes, que aqui não se vai dar por nada, e se a equipa de Portugal caminhar para as finais, aí o mundo pode acabar mesmo, que ninguém vai reparar.

14 comentários »

  1. É doloroso este teu post: pois hoje mesmo prescindi dos meus bilhetes para os três jogos. A razão, a brincar a brincar, é mesma a que referiste. Entre aviões para cá e para lá, mais escalas e dormidas, mais os steaks e o billtong, já não para falar nas inúmeras castles e amstels, ficava tudo num preço incomportável (uma verdadeira volta ao mundo, já agora).

    Para mais o jogo mais fácil de ver, o Brasil, carro para Durban dormida desenrascada, farnel para lá KFC para cá é o que menos me interessa: ou já estamos apurados e é a feijões (e vamos lá beber cerveja) donde para quem goste de futebol náo vale a pena, ou não, estaremos a fazer contas, a precisar de ganhar Brasil e será uma canseira enorme para ir ver uma “desgraça”.

    Mas há um grande frisson, charters Maputo-PE já cheios (e isso irrita-me) , comboios automobilizados para Durban, etc. Ficar-me-ei, emprobrecido e entristecido, por um qualquer ecrã “gigante” no meio das vuvuzelas locais.

    Comentar por jpt — 08/06/2010 @ 12:23 am

  2. Aos 45 anos devia ter taco para ir ver a bola, não achas ó mais velho?

    Comentar por jpt — 08/06/2010 @ 12:24 am

  3. Jpt

    Desculpa lá, eu pago para não ir ver jogos pessoalmente. Eu investia numa televisão boa, plasma 1 metro de diâmetro, esparguetada com bocadinhos de camarão, duas caixas de “dôzéme” e duas garrafas de tintol alentejano, convidava muitos amigos e alguns inimigos, uma caixa de bobozelas falsificadas (Maputo deve estar inundado delas a esta hora) e voilá.

    Quanto ao estado de tesuro para este pequeno luxo, não foste tu que nos presenteaste com aquela magnífica prelecção do Sr Schwartz sobre como gerir os nossos estados de satisfação? que são tão materiais como não?

    Comentar por ABM — 08/06/2010 @ 12:49 am

  4. O dispenso o vinho (os taninos dão-me enxaquecas desde há alguns anos) e troco-o por castanha de caju. Troco as babozeiras, perdão, as bobadelas por um queijito mal-amanhado e nem preciso do plasma. A “minha senhora” ao lado, a criança enrolada na mini-bandeira ofertada pelo expresso há alguns campeonatos eu de cachecol do sporting (que é a verdadeira pátria) e prontos … algum amigo que se junte, se vier por bem e não disser que faltam os tipos do benfica, e prontos, lá está a satisfação. De resto, como as expectativas não são muitas tudo o que vier é ganho

    Comentar por jpt — 08/06/2010 @ 2:06 am

  5. Benfica campeão, Papa em Portugal, Mourinho campeão europeu, Mourinho no Real Madrid com um Valdano aflito, Estágio dos navegadores na covilhã, agora na RAS e Mundial à porta. O governo está de férias. podem alterar a Constituição que aqui em cima ninguém vai dar por isso.

    Comentar por Pedro Silveira — 08/06/2010 @ 2:19 am

    • mas não alteraram já a constituição, com essa dos impostos retroactivos?

      Os tipos afinal são “navegadores”?

      Comentar por jpt — 08/06/2010 @ 8:38 am

  6. Caro ABM, omitiu (sem dolo, não duvido) que o melhor retrato de Nelson Mandela enquanto “Homem”, foi feito, quanto a mim, pelo Selecçionador Nacional Carlos Queiroz.

    Comentar por F — 08/06/2010 @ 3:04 am

  7. F

    Absolutamente, foi lapso total. Queiroz foi absolutamente sublime a contar as suas experiências com Madiba. Onde está a minha cabeça. Obrigado pela sua referência.

    Comentar por ABM — 08/06/2010 @ 3:15 am

  8. Bola…

    Comentar por Lowlander — 08/06/2010 @ 10:34 am

  9. LL aviso-o, e desde já, que vai repetir bastas vezes esse seu comentário nos próximos tempos. Mais não digo para não ofender as susceptibilidades visitantes

    Comentar por jpt — 08/06/2010 @ 10:39 am

  10. Bons tempos, bons tempos, eram os duelos Desportivo-Sporting, pavilhão cheio. Ver Paulo Carvalho, Frank Martiniuk, Manuel Lima, mesmo o Arruda, Nelson Serra, ou até do Malhanga, o Leonel, o Gaspar enfim uns quantos. E no hoquei ? O Xixas (Fernando António, Carlos Pereira, Roussou, ou no atletismo a Lena Relvas (cujo pai faleceu há pouco tempo), as Manacas, o Stélio ou ainda na natação a Clo, por exemplo. Já lá vai muito tempo ? Mas eram bons atletas, do melhor que havia em Portugal, mesmo estando em África.

    Comentar por js — 08/06/2010 @ 10:56 pm

  11. Sr/Sra F

    Gostava de adicionar que a revista do semanário Expresso do passado fim de semana continha uma reportagem sobre quase o mesmo tema do documentário da SIC. Igualmente com a ênfase nos testemunhos, nomeadamente o de Carlos Queiroz.

    Sr JS

    Hum…. já visitou a amostra de blogue chamado Delagoa Bay Company? veja no Gúgele, está lá essa gente toda. Há lá um Maschambeiro e tudo.

    Comentar por ABM — 09/06/2010 @ 2:43 am

  12. Mesmo visitando o Delagoa Bay Company, não ficava a saber da morte de Manuel Relvas, Pai da Lena. Nem ficava a saber por exemplo que o irmão dela, O Luis Filipe Relvas, tinha jogado Mini-Basket, no Desportivo, nem que o Cordeiro tinha sido director do Desportivo, nem que o Delfim Leitão, irmão do joão Gomes Leitão, da Teal Discos, tinha jogado hoquei, nem que a Dulce tinha sido uma nadadora excepcional, aliás como todos os desportistas que falei no comentário anterior.

    Comentar por js — 10/06/2010 @ 12:54 am

  13. Depois de me ter recordado do Delagoa Bay, sitio que visitei, lembrei-me também que se esqueceu de falar no Delapp, basquetebolista do Sorting, por exemplo e excelente praticante, lembro-me dos nacionais lá disputados das rivalidades com o Sport Lisboa e Benfica, como digo lembro-me do bom basquete e do pavilhão do Sporting a rebentar pelas costuras. Bons tempos, sim! Quanto ao Machambeiro é um Botelho de Melo, provavelmente familiar da Clo. Tambem familia de bons desportistas. Não li nada também do Carrelo, do Nápoles ou do Viana do Ferroviário.
    Cumprts

    Comentar por js — 10/06/2010 @ 2:49 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: