THE DELAGOA BAY REVIEW

23/03/2011

O DIA AO SOL DE UM HOMEM BOM

Filed under: Carlos Queiroz — ABM @ 6:32 pm

Carlos Queiroz nos seus tempos de Nampula.

Ao contrário dos familiares, nunca entendi muito – nada – de futebol. Já escrevi que baste sobre esse meu desinteresse e desconhecimento e por isso adiante. Mas no caso de Carlos Queiroz abri uma pequena excepção, talvez por ele, como eu, ter crescido em Moçambique. E por ele ter tido um percurso interessante e de sucesso na sua vida pública. E por toda a gente com quem eu contactei que o conhecia me dizia ser ele uma pessoa excepcional, profissionalmente e no trato.

Em Maputo, quando lá vivi, vi-o várias vezes na rua e nos restaurantes, presumo que quando usufruindo de férias quando ele treinava creio que um clube inglês (seria o Manchester United? não sei). A minha impressão dele nunca mudou: pareceu-me um homem simples, bem disposto, com obra feita.

Por tudo isso, prestei alguma atenção quando ele, aceitando o desafio de ser o seleccionador da equipa nacional portuguesa, a levou ao campeonato do mundo do futebol o ano passado.

Do que me apercebi, o desempenho da equipa portuguesa na África do Sul, não tendo sido fabuloso, não foi mau. Terá ficado mais ou menos do que, de forma realista, se esperava.

Na altura, apercebi-me, lendo a imprensa, que ele tinha um contrato de trabalho até 2012.

A partir daí, também me apercebi de que ele estava a ser, foi, e foi vítima de, uma cabala, cujos contornos só muito lentamente foram surgindo, que terminaram com um infame “despedimento com justa causa”.

Indignado, mas felizmente, Carlos Queiroz ripostou, exercendo o seu direito de resposta e de defesa dos seus direitos.

Na base de todo o processo estaria a acusação, inicialmente tida por alguns como credível, de que Carlos teria obstruído, no dia 16 de Maio de 2010, uns meses antes do campeonato do mundo, o trabalho de um grupo cuja função é despistar a equipa de futebol contra substâncias químicas desautorizadas.

Queiroz recorreu para uma instância superior, um órgão chamado Tribunal Arbitral do Desporto, sediado na Suíça.

Hoje, foi anunciado pelo Tribunal Arbitral que as acusações contra o então seleccionador nacional de Portugal são falsas.

Isto abre o caminho para que Carlos Queiroz agora processe quem de direito por ter lesado os seus direitos, a sua carreira,e, mais importante, a sua reputação.

O que espero que faça, com o mesmo entusiasmo e atenção ao detalhe daqueles que, com desfaçatez, o difamaram e o prejudicaram.

1 Comentário »

  1. Sempre fui defensora de Carlos Queiroz ainda de férias em Moçambique, já ele estava a ser jugado pela opinão pública, por todos os orgãos que gerem o futebol em Portugal, apenas Gilberto Madail se mantinha calado, e agora quem paga o que ele perdeu? rejeitou trabalhos por ainda estar castigado, a sua reputação, sempre defendi, aquela história mal contada tinha virado um pesadelo na vida dele, como amiga e Moçambicana que sou, agradeço a justiça mas não a Portuguesa, espero que seja indeminizado pelos danos morais e monetários. Estamos juntos.

    Comentar por Amida Ganda — 24/03/2011 @ 7:30 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: