THE DELAGOA BAY REVIEW

17/04/2011

LISBOA NUM SÁBADO DE PRIMAVERA

No topo do Elevador da Glória, junto ao Bairro Alto.

Vista para a Praça da Misericórdia. À esquerda fica a Igreja de São Roque.

Uma pensão na Travessa do Fala-Só. Na encosta que desce do Bairro Alto para os Restauradores.

Rampa do Elevador da Glória, que liga o Bairro Alto aos Restauradores.

A mesma rampa, vista para cima.

A Rua da Glória, que desemboca para a rampa do Elevador da Glória. Almocei ali à esquerda, onde estão os vasos a entupir o passeio...

Quando ia para Cascais pela Avenida da Índia, depois de visitar um alfarrabista, apanhei uma enorme bicha e tirei esta foto enquanto esperava ao sol. Afinal a bicha de carros devia-se a um semáforo que estava avariado e que só ficava verde durante quatro segundos. E o pessoal parava todo "mesmo". Absolutamente patético. Portugal já não é o que era....

Anúncios

17/11/2010

ONTEM FUI A LISBOA ALMOÇAR CARIL

Filed under: Almoço em Lisboa, António Botelho de Melo — ABM @ 3:51 am

Estava um esplêndido dia de sol e até ameno nos Restauradores. Pouco trânsito, quase ninguém. Parecia um domingo.

O sol outonal realçava a fachada do velho cinema Condes, agora um desses restaurantes chiquérrimos. Mas eu fui comer ao Maharaja, na Rua do Cardal em São José (entrar na Rua das Pretas, virar 1ª à esquerda, 1ª à direita, 1ª à esquerda, 5ª porta à esquerda). Comida indiana de Moçambique e hospitalidade moçambicana. A comida era tão boa que até chateia.

A fachada dos prédios do lado sul da Praça dos Restauradores. Por baixo do último prédio ficam os CTT.

Na ilhota onde fica aquele monumento para provocar os turistas espanholes, estava um cretino a assobiar furiosamente um apito, em frente a isto. A cimeira da NATO é este fim de semana e metade de Lisboa está em pé de guerra. Infalivelmente declarada mais uma tolerância de ponto, a outra metade vai ter um fim de semana longo à custa do patrão. Ah, realmente ninguém sabe combater as crises melhor que os portugueses.

A caminho do restaurante, logo a seguir ao Condes, dou com isto. Ainda tentei ir lá negociar um voto por um porta-chaves. Mas - enfim - descobri que pelos vistos há quem acredite em Portugal e não acredite em dar porta-chaves.

A Rua do Cardal em S. José, onde fica o pequeno Restaurante Maharaja, que fica à direita, atrás de mim. O dono, o Sr Xandrá, é de Maputo - Lourenço Marques, para os fregueses tornados e retornados. Sentia-se o cheiro a caril e piri-piri a dez metros da porta de entrada. A suprema surpresa: ele conhecia o meu pai BM, que, descobri, comeu lá várias vezes, e até tinha uma fotografia dele.

Create a free website or blog at WordPress.com.