THE DELAGOA BAY REVIEW

21/12/2011

SOBRE A COMUNICAÇÃO SOCIAL EM MOÇAMBIQUE DESDE A INDEPENDÊNCIA

Fernando Lima, dos tempos de Areosa Pena, que, com Kok Nam, encontra-se entre os fundadores do Savana. Aqui recebendo o Prémio de Jornalismo da CNN em 2008.

 

A propósito de uma série de interessantes documentos sobre José Carlos Areosa Pena, dois exmos Leitores acharam por bem disputar duas afirmações as quais considero meramente contextuais, por demais evidentes, respeitantes à imprensa que se fez em Moçambique após o dia 20 de Setembro de 1974, a data efectiva da Independência daquele país, e até o final dos anos 1980.

No sentido de procurar explicitar e sustentar mais adequadamente essas duas afirmações, que a meu ver não beliscam necessariamente nem o mérito nem a obra feita do acima visado, reproduzo em seguida um curto e insuspeito trabalho do Senhor Dr. Eduardo Namburete, trazido à luz em 2003, intitulado “A comunicação social em Moçambique: da Independência à Liberdade” e que foi apresentado no Anuário Internacional de Comunicação Lusófona, 2003.

Mais curto e grosso na sua aferição foi o Sr. Fernando Guerra Manuel Laranjeira, nome de caneta Guerra Manuel, um dos primeiros jornalistas negros de Moçambique, numa crónica muito rica em conteúdo cuja leitura sugiro vivamente. E que resume o tema daqui a esta frase: “se for a considerar os períodos áureos do jornalismo em Moçambique apenas encontra dois. Nomeadamente, o período anterior à independência e o período democrático iniciado em 1994.”

1 de 13

2 de 13.

3 de 13.

4 de 13.

5 de 13.

6 de 13.

7 de 13.

8 de 13.

9 de 13.

10 de 13.

11 de 13.

12 de 13.

13 de 13.

Anúncios

Create a free website or blog at WordPress.com.